sábado, janeiro 1

Às traças

Iconica

Além do corre-corre inerente às festas, meus dezembro e janeiro foram movimentados por reencontros e partidas. Se houve dias pincelados de cinza, por outro lado, tive outros muito felizes e intensos, pelos quais esperei por longos meses. Ainda bem.
Durante esse período, deixei o Retrô de lado, assim como outros blogues com conteúdo que merece ser lido quase diariamente. Senti falta de saber de vocês.
Volto a postar timidamente, sem certeza de ficar, já que me vejo comprometida até a espinha dorsal com uma série de projetos e por não querer deixar este espaço mais às traças do ele já se encontra.
Obrigada pelas mensagens via email.
Beijocas,
Nikki.

sexta-feira, dezembro 10

Reflexão, por Zaratustra

Iconica

"Os homens que sabiam tudo se
deformaram como borrachas
sopradas. Rebentaram."

(Oswald de Andrade)

Texto retirado de Assim Fal(h)ou Zaratustra

Ele acordou e viu uma outra pessoa igual a ele.
-Quem é você?
-Não está me reconhecendo?
-Si...Sim...você sou eu...é eu...é meu reflexo!
-Isso mesmo! E você deve ser o meu real, ou minha realidade...muito prazer.
E apertaram-se as mãos.
Após algum tempo de conversa descobriram que tinham vários gostos em comum. E continuaram:
-Mas o que te trouxe aqui para o meu lado?
-Vim conhecer mais de perto o local. É meio estranho, tudo ao contrário...
-Mas me diz um negócio, como foi possível você sair do espelho?
-Na verdade não sei. Quando me dei por conta estava aqui.
-Bom...quer dizer então que se você está aqui, quando eu for pra frente do espelho não vou ter reflexo?
-Se formos pensar de uma maneira simplista, sua afirmação é correta. Mas talvez essa afirmação não seja o espelho da verdade.
-Vamos ver o que acontece então...
-Não!
-O quê?
-Ninguém sabe o que pode acontecer se você passar na frente do espelho sem seu reflexo.
-Só vou saber indo lá.
-É perigoso. Existem histórias que contam fatos terríveis sobre isso!
-Ah é? E o que dizem essas teorias?
-Que teorias?
-Do meu reflexo no espelho!
-Eu sou seu reflexo.
-Ai meu Deus! Esse reflexo é muito complexo!
-Você que é complexo. Eu sou reflexo.
-Tá, tá...agora me conte as tais histórias.
-Está bem, reflita comigo.
-Certo.
-Como todo mundo sabe, a natureza do espelho é refletir, então você teria um segundo reflexo lá. Sendo assim, eu deixaria de ser seu reflexo e passaria a ter meu próprio reflexo no espelho. Eu me tornaria um real como você.
-Hum...tem mais versões?
-Várias.
-Prossiga.
-Eu posso ter vindo pra roubar o teu lugar e te jogar pra dentro do espelho.
-Você está me ameaçando?
-Não, é apenas uma suposição.
-Sei...mas olha lá hein?
-Olhar aonde?
-Esquece. Continue.
-A próxima hipótese é meio improvável.
-Qual é?
-Isto é um sonho, eu não estou aqui, eu sou apenas a sua imaginação.
-Você é um reflexo perigoso...
-Eu? Por quê?
-Porque você não é um reflexo ortodoxo. Na verdade é um paradoxo, que por ser muito prolixo tenta nos enlouquecer com seu discurso complexo.
-Peraí! Claro que sou ortodoxo! Eu seria heterodoxo se refletisse como um espelho convexo, mas não o faço. Por isso considero sua afirmação sem nexo.
-Sem nexo é você que fica me olhando com esse seu olhar fixo.
-Eu sou seu reflexo. Se você me olhar, obviamente eu vou te olhar também.
-Mas por que você não faz os mesmos gestos que eu faço? E por que não repete a minha fala?
-Digamos que já acabou o meu expediente.
-Hein?
-É. Só porque sou seu reflexo não quer dizer que eu sempre tenha que imitar você.
-Mas não é essa a função do reflexo?
-É, mas somente quando você se olha no espelho. Ou você acha que a gente tem paciência de ficar imitando vocês a toda hora?
E o homem calou-se, embasbacado. Quem aquele reflexo pensava que era pra ficar desafiando dessa forma? E o respeito com os seres superiores? Tenho que acabar com isso!
-Chega! Volte para o espelho!
-Por quê?
-Porque estou mandando.
-Quer saber de uma coisa, cansei de obedecer a você! A próxima vez que você for pra frente do espelho vou começar a fazer caretas!
-Vá pro espelho!
-Você não quer saber do resto?
-Que resto?
-Das histórias...
-Não, não...você já me encheu a paciência. Volte pra lá agora!
E o reflexo, assustado com a possibilidade de ter que voltar para o seu mundo, tenta sensibilizar o seu real.
-Eu prometo que não encho mais a paciência, mas me deixe ficar aqui, por favor...
-E o que eu ganho com isso?
-Bem, você ganha a minha companhia...
-Muito pouco.
-Hã...dinheiro?
-Quanto?
-Te dou um cheque no valor que você quiser!
-E se o cheque for sem fundo?
-Eu sou seu reflexo! Não confia em sua imagem e semelhança?
-Que garantia você me dá?
-Te dou minha palavra. Ou melhor, a sua.
-Bom...a minha palavra até que é confiável. Tá bem, tá bem...pode ficar. Eu tava precisando bater um papo com alguém tão inteligente quanto eu.
-Obrigado, muito obrigado!
-E então, onde estávamos?
-Contando o que aconteceria se você fosse pra frente do espelho sem seu reflexo.
-Ah, é...continue.
-Beleza. Existe uma variante da segunda hipótese.
-Qual era a segunda hipótese?
-Olha lá em cima do texto...a segunda é a que eu saí do espelho pra te jogar lá dentro...então, como eu saí do espelho, tornei-me real como você. Sendo assim, o primeiro que for pra frente do espelho poderá ser sugado e tornar-se-á o reflexo do outro.
-Será que isso é possível?
-Quem duvida é louco.
-...
-Voltando às suposições. Se você for pra frente do espelho talvez possa visitar o meu mundo, já que, nesse caso, eu teria conseguido fazer uma ligação entre o mundo reflexivo e o mundo real. Com tais barreiras abolidas, o tráfego de reflexos e reais por entre os dois mundos seria liberado, o que teria um lado bom e um ruim. O bom é que nós, reflexos, não seríamos mais escravos de vocês. O ruim é que os espelhos não serviriam para mais nada, já que teriam uma função de portal e não mais de acessório.
-Hmmm...interessante.
-Assim o mundo dos espelhos seria quase como o mundo dos sonhos, porém um pouco menos complexo.
-Mundo dos sonhos? Que papo é esse?
-Nunca ouviu falar do mundo dos sonhos?
-Não.
-Esses reais...ficam enclausurados em sua própria realidade e acabam esquecendo dos outros mundos. Mas chega, o mundo dos sonhos não merece ser do seu conhecimento.
-Ah, merece sim!
-Não merece e não será, pois estou voltando para o meu lugar agora!
-Não, fique aqui!
-Tarde demais, gotta go...
-O quê?
-Esquece...
-Nãããão!!!!
E ele acordou atônito.Olhou em volta: ninguém. Foi até o espelho, tudo normal. Mas quando virava-se de costas, pareceu-lhe ter visto alguma coisa diferente no espelho. Voltou-se rapidamente.

E então o reflexo mostrou-lhe a língua.

quarta-feira, dezembro 1

Eqüidade 0


Quem não se lembra de pelo menos um professor que lecionava refletindo sua opinião, sendo parcial com a verdade?
Recomenda-se voltar o pensamento para os professores de Sociologia e História, por exemplo. E que tal pensar em algum que vivenciou experiências durante a ditadura militar?
Em meio a crise na educação - seja ela pública ou privada -, o que comumente se vê é a deturpação da realidade e a negação ao desenvolvimento do tão aclamado senso crítico.
Com isso, criam-se valores em cima de conceitos falsos (e atente para o detalhe que eu nem estou falando da mídia, pois correria o risco de me alongar para longe do que o post propõe), o que pode acabar desaguando na consciência coletiva de um mar de alienados.
Só nos resta orientar a quem nos rodeia e cobrar um tratamento menos negligente destes profissionais que possuem um papel importante no processo de construção do conhecimento de cada um de nós.

Sem querer ser pessimista ou trágica, fico matutando sobre quem zela por essa categoria de especialistas tão castigada ao longo das últimas décadas.

quinta-feira, novembro 25

Ninguém vive sem mentir

Fonte: Iconica

Segundo Ulrich Kraft, “a mentira é um artifício necessário para a construção da vida em sociedade”, flutuando de acordo com a cultura e a educação que cada um recebe, principalmente no seu grupo familiar.
Pausa.
Até aqui tudo bem. Mente-se por insegurança, medo das possíveis conseqüências, por pressão do chefe, por ordem de distúrbios psicológicos, entre outros. Embora eu evite mentir, jamais posso dizer que não minto.
Chegamos ao ponto. Fiquei impressionada ao encontrar o seguinte dado na rede: “segundo as estatísticas (citadas por Roque Teophilo), mentimos cerca de 200 vezes por dia e em média uma vez por cada 5 minutos”.
Pausa.
Como?! Rui Manuel Carreteiro, psicólogo, explica que as mentiram variam de desculpas esfarrapadas a elogios falsos.
Oras, mesmo assim. Enfim, coisas do Pinóquio.

PS.: Peço desculpas aos visitantes do Retrô pela freqüência dos posts: estou em provas na faculdade e, ainda, me recuperando de uma gripe.

sexta-feira, novembro 12

Governo do "R$ 1,00"

Fonte: Iconica


"Diante da casa a um real,
cabeleireiro a um real é caro à beça."
(João Ximenes Braga)

Não bastassem os cheques-cidadão, bolsas-escola, auxílios-gás, farmácias não sei das quantas, hotel e restaurantes a um real, entre outras esmolas mais, algumas de nomes que desconheço, recebo a confirmação da notícia da casa a um real, proporcionada pela governadora do Estado do Rio de Janeiro, Rosinha Garotinho, no município de Campos dos Goytacazes.
Quando a esmola é demais, o santo desconfia: para receber os benefícios, é preciso se cadastrar, ou seja, apresentar do título de eleitor. E isso pouco antes das eleições municipais. Por que será? Só a título de ilustração, embora óbvio per si: as pessoas só receberão os valores após as eleições.
Ao que me parece, os candidatos podem saber quantos votos receberam em cada zona eleitoral e seção, ao final da apuração. Daí, as pessoas podem, digamos assim, se sentir compelidas a votar. E se, na seção daquele que pleiteia uma ou mais de uma modalidade de auxílio, não houver pelo menos um voto para o candidato que Little Rose apóia? Quais são as chances de ficar a ver navios, nessa baía de clientelismo?
As próximas eleições estaduais serão em 2006. Qual não será o freak show que nos aguarda?

quarta-feira, novembro 10

Falta de respeito x abuso de autoridade


O juiz de direito Antônio Marreiros da Silva Melo Neto, exige que vizinhos do condomínio onde mora, em Niterói, usem expressões de reverência para se dirigirem a ele, pois afirma estar sendo maltratado.
Para fazer valer a sua vontade, ajuizou uma ação por danos morais na 6ª Vara Cível de São Gonçalo, contra a síndica Jeanette Granato e o Condomínio Luíza Village, requerendo indenização e o chamamento por “senhor” ou “doutor”.
Para piorar o quadro, o silêncio se impõe sobre os condôminos, funcionários e respectivos advogados: estão proibidos, por conta de uma outra decisão judicial, de falar a respeito do assunto, sob pena de pagar multa diária de mil reais. No presente momento, estão recorrendo à justiça para poder se manifestarem.
O pedido acerca do tratamento especial havia sido indeferido, mas o magistrado não perdeu tempo e recorreu ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (ver processo n.º 2004.002.17725), conseguindo que o desembargador Gilberto Dutra acolhesse sua ação.
O magistrado nega qualquer hipótese de prepotência (claro, eu e a torcida do Flamengo acreditamos). Diz, ainda, que seu carro foi arranhado e teve os pneus furados dentro do condomínio, e que bilhetes ofensivos foram afixados no pára-brisa.
Abro aspas...
Despertar a ira dos vizinhos invariavelmente traz aborrecimentos. Como diria um outro juiz, o professor Fernando Foch, "evite ter problemas com vizinhos, garçons e ascensoristas".
...fecho aspas.
O presidente da OAB-RJ, Octávio Gomes, considerou a liminar um verdadeiro absurdo e a Instituição pretende denunciar o caso à Corregedoria do Tribunal.
Já a vice-presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Rio, Andréa Pachá, lamentou o fato: "Não conheço o processo, mas pronomes de tratamento são uma questão de civilidade e não exercício de poder".
O presidente do TJ-RJ, desembargador Miguel Pachá, disse que o juiz deveria desistir do processo, acreditando que "a postura de Antônio Marreiros não condiz com o que pensam outros magistrados".
É lamentável constatar que o princípio da isonomia, presente na Constituição Federal, não é lá muito levado a sério no Brasil, ainda mais quando não observado por quem percebe salário para aplicar o referido princípio.


::Comentários que estão sendo devorados pelo Haloscan


Alguém já pensou em camisa de força para esse homem?
:)
Cathy | Bailar das Letras | 11.11.04 - 3:14 pm
Nikki, essa é a coisa mais absurda que eu já ouvi nos últimos tempos! Será que o Meritíssimo Senhor não tem mais o que fazer não? Onde já se viu... Beijo pra você.
Daniel Santos | Daniel Santos | 11.11.04 - 6:38 pm
"potentes, prepotentes e impotentes" Quino
não anda assim este mundo de deus?
M&M | O Sopro do Coração | 11.11.04 - 7:47 pm
Esse pessoal do direito...
Mike's Friend | 11.12.04 - 10:48 am
Não sei como é por aí, mas por aqui em portugal todos sabemos que os Juízes são uns bêbados malucos, mas pronto.
Conchita | Diário de Conchita | 11.12.04 - 4:06 pm
Nikki, andei ocupado às pacas, mas fiquei feliz de ver que você abordou uma questão que eu também queria ter mencionado e acabou passando... Olha, é uma piada lamentável essa história, sob todos os ângulos - desde a prepotência de um juiz (e, note, o fato dele ser juiz é uma mera circunstância, porque tem muito "doutor" advogado por aí que pleiteia igual tratamento...) até o corporativismo explícito desse Judiciário constrangedor que temos no Brasil.
Mas, veja, as leis brasileiras foram erigidas sine qua non pelas aristocracias - logo visam a proteger esse mecanismo pernicioso de quem exerce o poder.
Se um dia eu estiver diante de uma juíza eu vou terminar inapelavelmente preso, porque eu não vou resistir de usar o seguinte tratamento: MERETRÍSSIMA!!!
Marcelo Idiarte | Cebola com Cedilha | 11.14.04 - 3:14 am
Esse cara é um ridículo e mais ridículo ainda é o juiz que aceitou esse pedido.
Bianca | Notícias do Mundo | 11.14.04 - 10:01 pm
Odeio gente que quer ser chamado de doutor sem ter feito doutorado.
Eu tinha um chefe advogado que por ser um político influente na cidade obriga o pessoal a chamá-lo de Dr.
Abraço. Maicon
ps. gostei daqui. vou te linkar pra não te perder. pelo pouco que vi sempre há uma boa leitura por aqui.
Distante do mundo real | Distante do mundo real | 11.20.04 - 3:10 am
Quem disse que o tratamento "senhor" atualmente, no Brasil, é sinal de respeito? É sim de "velhice", quando utilizado fora dos locais que exigem formalidade no trato. Será que a Justiça é tão cega a ponto de não perceber isso?

Adal | Email | 12.13.04 - 2:18 pm

sexta-feira, novembro 5

Galeria Mr. Picasso Head


Está com algum tempo disponível? Então, dê uma espiada na minha mais recente obra.

Numa das minhas andanças pela Internet - não me pergunte como - acabei encontrando o website interativo Mr. Picasso Head. Lá você pode criar telas com os traços de Pablo Picasso.

Clique, brinque e sinta-se de volta aos bancos escolares!


::Comentários que estão sendo devorados pelo Haloscan


Adorei. valeu pela dica! Picasso é muito bacana. As vezes parece que eu enxergo certas pessoas por partes como se fossem figuras de Picasso.
Bianca | Notícias do Mundo | 11.07.04 - 12:30 am
a m e i, não me fazia assim uma artista, mas não me sai nada mal ; )
M&M | O Sopro do Coração | 11.08.04 - 7:44 pm
Oi Nikki! É ótimo vê-la de volta aos posts, ainda mais em plena fase de inspiração artística! Um beijo!
Daniel Santos | Daniel Santos | 11.09.04 - 7:16 pm
Excelente!!! adorei, mt obg pela dica! Beijinhos e abraços
;o)
lia | Todas as Cores | 11.10.04 - 4:39 pm
O meu não ficou tão criativo quanto o seu, mas fiz. Acho que eu não daria para ser pintora.
Cathy | Bailar das Letras | 11.11.04 - 3:36 pm

terça-feira, outubro 26

Espaço temporal

Fonte: Iconica

"O passado é memória.
 O futuro é desejo.
 O presente é ilusão."
 (Cathy)

Tento aqui descrever um pouco do que sinto sobre a sucessão de anos, dias, horas, minutos e momentos; enxergo minha figura comprida volitando entre as três esferas: busco me policiar para aproveitar a ilusão do presente, sem deixar minha cabeça voando pelas certezas do passado ou pelos caprichos da imaginação com o futuro - embora isto não seja lá muito fácil.
Será que nos identificamos? E a nossa percepção do trancorrer de tempo, pode ser a mesma se temos universos diferentes por dentro?


::Comentários que estão sendo devorados pelo Haloscan


o tempo existe e só nos apercebemos dele a partir de uma certa altura...
Conchita | Diário de Conchita | 10.26.04 - 9:36 pm
Depois que acabei de fazer trinta, parei de contar o tempo. Posso contá-lo de trás pra frente a partir de agora? ...rs...
Kika® | Cama, Mesa & Banho | 10.27.04 - 3:23 pm
É estranho como, quando estamos felizes o tempo passa depressa e quando estamos tristes ou desanimados o tempo demora a passar.
É estrano essa noção de tempo!
Bjus
Neto Cury | Blogue do Neto Cury | 10.28.04 - 3:33 am
O tempo é relativo em todos os lugares e em todas as pessoas. A circunstância é que determina o cumprimento da onda de tempo. Só uma coisa me parece clara e comum a todos: o tempo é amigo da tranqüilidade e algoz da angústia.
Beijos no presente. E não é ilusão.
Marcelo | Cebola com Cedilha | 10.28.04 - 5:23 am
Perdão, aonde lê-se "cumprimento": leia-se "comprimento". Maldita hora em que eu fui demitir o meu revisor ortográfico! rsrsrs
Marcelo | Cebola com Cedilha | 10.28.04 - 5:26 am
Eu fiquei emocionada com a citação.
O tempo é companheiro de todos nós. Nele encontramos a identificação da nossa finitude. E como já foi dito por alguém, muito sabiamente: "O tempo não passa, nós é que passamos".
;) | Bailar das Letras | 10.28.04 - 5:41 pm
O tempo é o senhor dos nossos destinos, e nada lhe escapa. Enquanto estamos nesta viagem, temos que aproveitá-la ao máximo...
Os três instantes são ótimos: O passado que nos permite lembrar das coisas boas, o presente, que nos permite sempre reafirmar o que somos e onde estamos, e o futuro... Ah, o futuro... Este, a Deus pertence e só podemos lhe esperar ser sempre melhor, não é mesmo?
Um beijo.
Daniel Santos | Daniel Santos | 10.28.04 - 8:25 pm
:)
Escape | Escape da Vida | 10.29.04 - 2:23 pm
O tempo... Esse vilão... Sabe, o meu psicanalista diz que tenho um intelectual de 35 e um emocional de 15, ou seja, dá uma média de 25, minha idade real
:)
Princess | Blog by Princess | 10.31.04 - 10:11 am
Talvez pense nisso algum dia, mas no momento acho q estou bem sem filosofar sobre esse tipo de coisa.
Quem sabe daqui há uns 10 anos...
Abraços.
Erick | Leitura Sanitária | 11.01.04 - 1:07 pm
Oi Nikki, vim parar aqui pelo blog no Daniel, sempre via seus comentários mas não dava tempo de visitar aqui!
Uma vez fui "malhada" por um amigo qdo eu disse que minhas filhas me davam uma "certa" sensação de continuidade! Não, não quero de jeito nenhum criar/projetar pequenas Carolzinhas, quero apenas dar boas bases de cidadania, respeito etc. para que elas possam exercer seu papel na sociedade.
Enfim, acho que o passado, presente e futuro servem para aprendermos com os erros e acertos e projetarmos algo contribua de alguma forma com esse nosso mundo maluco! (credo, hj tô pura razão, rs)
beijoca
Carol | Carol & Cia | 11.06.04 - 11:40 am
Ah... o Tempo. Eu também estava divagando sobre ele outro dia. Ele passa com certeza só não sei se estou conseguindo aproveitá-lo da melhor forma. Na verdade acredito que estou disperdisando muito do meu tempo.
Bianca | Notícias do Mundo | 11.07.04 - 12:36 am
Ah! super obrigada pela visita ao Notícias. E super desculpas por só estar retribuindo hoje, depois de tanto tempo. O Tempo realmente não anda muito do meu lado.
Bianca | Notícias do Mundo | 11.07.04 - 12:37 am

quarta-feira, outubro 20

Post despretensioso

Fonte: Iconica

Por vezes, fico em dúvida sobre o quão conveniente é abordar (ou não) algum assunto aqui no Retrô & Vanguardista, tanto para não cair no "achismo", quanto no repetido.

Matutando outros temas, registro, por hoje, apenas duas questões.

Sem maiores pretensões, pergunto:
- qual destes é o maior malfeitor (desculpem-me pelas irritantes aliterações)? Um homem de terno e gravata, travestido de parlamentar, que desvia verbas destinadas à saúde (podendo, assim, causar a morte de várias pessoas) ou um morador de rua que assalta aos condutores de veículos no trânsito quando estes se recusam a lhe dar esmolas (sabedora da condição de falta de oportunidade, mas observando a índole)?

- qual destes é o sujeito que causa maior indignação? Um vendedor ambulante que aliena CDs piratas numa calçada qualquer ou um empresário de uma gravadora multinacional que "extorque" o consumidor (consciente da premissa que os empresários visam o lucro)?

Pois todos provocam - pelo menos, em mim - alguma intensidade de repulsa.

Parece que ser honesto, nos dias de hoje, é sinônimo de heroísmo.

Desta forma, um exemplo de heroína é a D. Graça, faxineira que trabalha na faculdade onde estudo. Ela já sofreu toda sorte de maus-tratos na infância - coisas dignas de torná-la uma mulher extremamente amarga - mas, madruga diariamente para pegar a condução que a leva para o trabalho (pesado para uma senhora de sua idade), com a marmitinha embaixo do braço, honesta e incapaz de subtrair qualquer coisa de alguém.


::Comentários que estão sendo devorados pelo Haloscan


Nikki, é realmente uma vergonha a situação do Brasil. Infelizmente, sou obrigado a concordar com você: Todas as situações que você descreve causam desconforto em qualquer pessoa mais instruída, isso para não repetir o termo usado por você mesma: Repulsa.
Aqueles que são honestos parecem ilhados em meio a um mar de injustiças e de mesquinharia, de pessoas que só querem o próprio benefício sem considerar males que possam estar fazendo a outrém.
Em tempo, me lembrei agora que acabo de assistir na TV que o Governo está preocupado com jornais no exterior, principalmente os americanos, que estão "denegrindo a imagem de nosso país". Se nós, brasileiros, nada temos feito contra isso, ficando inertes, do que poderíamos reclamar? A verdade está na nossa cara.
Um beijo pra você.
Daniel Santos | Daniel Santos | 10.22.04 - 12:00 am
Parece que hoje em dia ser honesto virou a exceção e não a regra!
Obrigada pela visita no 4 Bilhões. Bjs.
Kika® | Cama, Mesa & Banho | 10.22.04 - 4:37 pm
A classe que mais me causa ogeriza é a dos os proxenetas. Detendo em caratér exclusivista os serviços das meretrizes que tantas alegrias nos trazem, esses desafortunados superavitam seus futuros espólios, cobrando ágio médio de 50% sobre os serviços das "meninas". Essa linhagem atravanca o crescimento dos orgãos comerciais e, porque não, humanos. São realmente a escória humana. Nào acha, Mike???
Mike's Friend | 10.22.04 - 5:39 pm
Penso 99 vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho no silêncio - e eis que a verdade se revela! Este pensamento é do Einstein, mas uso hoje como minha, pois estive no silêncio por muito tempo. Volto hoje ao mundo blogueiro, por estar esquecido. Tenho que rever amigos, estreitar antigos laços. Desde que deletarm o meu Index, nunca mais fui o mesmo, entretanto meu Links & Links tem surgido das cinzas dia-a-dia. Ahhhh, você não teria um invite do GMAIL para me mandar, teria?
Aldebaram Aszrael Heiz | Criaturas | 10.22.04 - 7:21 pm
Nikki, como diria um professor grandioso que eu tive: "ahã, temos um dilema". O fato é que não existe meio-grávida, essa coisa brasileira de querer atenuar atos falhos se embasando em outros maiores também é responsável por esse merderê que está aí. O sujeito diz assim: "ah, eu só usei o carro oficial para buscar a minha namorada, pior foi o outro que foi para a praia usando a gasolina pública...", como coisa que ele não está incorrendo em algo ilegal. Infelizmente as universidades não têm a disciplina de CARÁTER, e nem sei se adiantaria porque um professor dificilmente consegue mudar as diretrizes de dentro de casa. Se o exemplo lá é o de roubar, enganar, desobedecer ou mesmo jogar lixo nas vias públicas - como vai se pretender que um indivíduo crescido e vitaminado nesse ambiente vá sair diferente da sua realidade? Enquanto isso, a D. Graça vai levando a vida e se acostumando que os "heróis" da nossa sociedade são esses pulhas que têm uma estranha simbiose com flashes fotográfi (truncou...) para completar então: eu dizia que os "heróis" são esses que adoram o estouro de flashes e que aparecem com as bocas escancaradas nas páginas sociais em jantares púdicos ditos "beneficentes". São beneficentes sim, mas muito mais para a imagem deles - que é lapidada de geração em geração. São esses mesmos "heróis" que vão ganhar os bustos e estátuas que muito orgulharão as dinastias que achincalham com as cidades. Míra? Entonces, um beijo para você!
Marcelo Idiarte | Cebola com Cedilha | 10.23.04 - 2:24 am
Realmente é dificil saber quem faz mais mal..."cada um sabe a dor e a delícia de ser quem é"...espero que eles realmente saibam disso e não durmam tão tranquilos à noite...abração pra ti e muito obrigado pela visita!
Tiago Sbribows | Psicólogo Neurótico | 10.23.04 - 7:21 pm
Seu blog é simplesmente FANTÁSTICO!
Tudo aqui é lindo: cores, template, imagens!!! Além disso os seus posts são muito originais e criativos! Voltarei sempre!!!
Ah, gostaria de colocar um link seu no meu blog, algum problema? Um beijo e ótima semana!!!
Princess | Blog by Princess | 10.24.04 - 1:22 am
Ele há coisas...
Eye of the Tiger | Incomensurável | 10.25.04 - 6:33 pm
O que me intriga mesmo é de onde vem tanta maldade em alguns seres humanos. Seja em atitudes assim, ou em outras sutis.
Achei o máximo seu comentário no bailar... Identificação imediata!
Beijos.
Cathy | Bailar das Letras |
Em Portugal também passamos por situações de repulsa cada vez mais intensas |:(
Conchita | Diário de Conchita | 10.26.04 - 6:28 pm

sexta-feira, outubro 8

O cérebro feminino reagindo ao sofrimento alheio

Fonte: Iconica

Se uma criança cai e sua mãe presencia o fato, é muito provável que esta última seja acometida por um tremor involuntário.
Basta a possibilidade de dor, mesmo que não confirmada, para desencadear no cérebro várias reações que podem significar a base fisiológica da empatia (a habilidade de colocar-se no lugar de alguém e sentir o que este pode estar sentindo). Estamos diante do compartilhamento da dor e já existe uma explicação verossímil para esta reação.
Tania Singer, pesquisadora do University College de Londres, estimulou dolorosamente aos homens de 16 casais com impulsos elétricos leves, sem mencionar o objeto de estudo da experiência para os voluntários.
Através de um aparelho de ressonância magnética, ela pôde mensurar a atividade cerebral das mulheres, enquanto seus pares recebiam pequenos choques na mão.
Foi constatado que, tão somente ao observar o sofrimento do parceiro, as mesmas áreas de percepção postas em ação quando elas sentem dor foram ativadas, ou seja, "doía nelas", embora de modo subjetivo e, não, físico.
Antecipo-me em pedir desculpas aos rapazes pelo que vou dizer: não observaram a empatia masculina (nós mulheres somos predominantemente empáticas, donde conclui-se a possibilidade de resultados mais expressivos) e, cá para nós, talvez não o tenham feito porque os homens são pouco resistentes a dor.
E viva as filhas de Vênus!


::Comentários que estão sendo devorados pelo Haloscan


de repente percebi tanta coisa ; )
M&M | O Sopro do Coração | 10.09.04 - 7:57 pm
Tudo bem, mas mulheres ainda desconhecem o q é a dor de um chute "lá".
Heh... estou brincando. É verdade, nós homens somos mais bundões mesmo.
Erick | Leitura Sanitária | 10.10.04 - 12:35 am
bonito este blog, coisas interessantes..parabéns.
giovani paim | Verbalóide | 10.13.04 - 1:51 pm
Sem problemas Nikki, é sabido e conhecido que as mulheres detém uma sensibilidade física e psíquica infinitamente maiores que a dos homens.
OFF TOPIC...
Eu recebi aquelas imagens no e-mail, se tivesse recebido imagens masculinas também havia postado...
Bjus
Neto Cury | Blogue do Neto Cury | 10.13.04 - 2:47 pm
Eles só fizeram provar cientificamente o que todas nós já sabíamos. ehehhehe
Pity | Vida de Novela | 10.13.04 - 4:16 pm

Oi Nikki! É a primeira vez que venho aqui, visitar sua casa, e vou logo dizendo que gostei muito do que eu vi. Com relação ao seu texto, muito bem escrito, por sinal, só tenho que concordar. Os homens possuem, de maneira geral, tanta sensibilidade quanto as rochas. Obrigado pela passadinha lá no meu blog, e volte quando quiser. Um abraço.
Daniel Santos | Blogue do Daniel Santos | 10.13.04 - 8:25 pm
Nenhum reparo aos textos, mas uma ressalva ao blog: você devia escrever mais seguidamente, menina. Nessa infomaré cheia de algas e restos de iemanjá para todos os lados, é raro encontrar águas límpidas para se deixar estar... Finquei meu guarda-sol nessa praia! Seu texto sobre a adoção está brilhante, sobretudo porque toca em um assunto que acovarda a maioria absoluta. Ah, e o que são aquelas mãos femininas ilustrando o texto sobre o papel...? Se uma mulher estende uma mão daquelas para mim eu sou capaz de casar no mesmo instante! Beijos.
Marcelo Idiarte | Cebola com Cedilha | 10.14.04 - 6:38 am
Eu acho que tenho essa sensibilidade em grau elevado. Posso afirmar que não é bom.
;)
Cathy | Bailar das Letras | 10.15.04 - 12:28 am
O homem também a tem, mas prefere embrutecer-se a discutir futebol. Um regresso à blogoesfera auspiciante, atendendo à contínua excelência dos meus blogues favoritos.
Anamnéstico | A Anamnese | 10.17.04 - 7:14 am
Olá meu anjo...se já hospedas teu blog no blogspot, porque raios não habilita o sistema de ATOM FEED ??? Assim fica mais fácil saber das novidades.
Se não sabes do que estou falando, é só procurar nas configurações... tu vai achar...
Neto Cury | Blogue do Neto Cury | 10.18.04 - 3:44 am
Bem que os homens podiam ser mais empáticos, não é? A convivência seria mais fácil...
Lu | Dia de Folga | 10.20.04 - 8:27 pm

sexta-feira, setembro 24

Números

Fonte: Iconica
11 anos

é a idade de um garoto processado pela prática de abuso sexual contra uma mulher viúva de...

76 anos

em Milwaukee, nos EUA - ele teria invadido sua casa com três amigos e tentado estuprá-la logo após roubar sua vítima.

Fonte: Revista Veja


::Comentários que estão sendo devorados pelo Haloscan


É como costumo dizer: eu morro, reencarno várias vezes e ainda assim não vejo tudo...

Inagaki | Pensar Enlouquece | 10.05.04 - 9:10 pm

Sei que não estamos muito longe aqui na pátria brasilis. Mas os estadunidenses se superam a cada dia nesta saga de bizarrices e ataques a toda e qualquer instituição que não seja capitalista. Deve ser para inventarem uma família S/A, com direito a pregão na bolsa e segurança para senhoras de 76 anos.

Renato Guarilha | Calmaria Equatorial | 10.06.04 - 11:27 am

É um absurdo tal situação. O problema está na educação que este pequeno meliante recebeu! A que ponto chegamos, onde uma "criança" pratica um ato violento contra uma senhora. O problema é que quando vemos ou escutamos uma situação dessas, não fazemos nada ou é da natureza humana adorar notícias violentas como essa! Daqui a alguns meses cairá no esquecimento.

Bruno | 10.06.04 - 2:51 pm

Que historia absurda!!!!!!!!!!
Mau da pra acreditar em um negocio desses... Esse mundo esta perdido mesmo...
Qto as fotos vc pode ve-las em http://danidaniemny.blogspot.com (coloquei o link em URL nesse comentario...)
Beijo!
Dani Dani | Dani's Blog | 10.07.04 - 11:33 pm

ai o mundo anda bonito anda...
Conchita | Diário de Conchita | 10.08.04 - 1:47 am

Não brinca! Que falta de respeito com a senhora. Se a justiça trabalhasse assim aqui no Brasil, com certeza teríamos menos delinquentes juvenis.
Pity | Vida de Novela | 10.13.04 - 4:15 pm

Deus do Céu! Tomara que seja condenado! Por mais moleque que seja, não se justifica tamanha covardia!
Lu | Dia de Folga | data

Aposto que a vovó gostou...
Mike's Friend | 10.22.04 - 5:42 pm